#Blog

navegue pelos jobs, tags ou busque aqui o que procura ;)

Criatividade roubada?
Por Agência Cadaris
12/07/2017

Alguns livros chamam a atenção só pelo tema e já mostram que têm grande potencial para mudar a forma como fazemos algumas coisas. Foi o que aconteceu quando uma de nossas criativas soube da existência de “Roube como um artista”, de Austin Kleon.

Uma das primeiras citações usadas no livro é uma frase de T. S. Elliot, poeta, dramaturgo e crítico inglês (1888 – 1965): “Poetas imaturos imitam; poetas maduros roubam; poetas ruins desfiguram o que pegam e poetas bons transformam em algo melhor ou pelo menos diferente. O bom poeta amalgama o seu furto a um conjunto sensível que é único, completamente diferente daquele de onde foi removido.”

E a ideia é bem essa mesmo. Não importa o tipo de arte ou criação que você faça. Aquilo que você criou sempre será o resultado da soma de vários elementos e influências que estão presentes em sua vida.

Basta olhar para o que você já fez para perceber. No livro, Kleon explica isso de uma forma interessante, sucinta e inteligente, em páginas estilizadas de um jeito muito criativo. Por todo o livro há citações de artistas e pensadores que criaram coisas incríveis em várias épocas.

Kleon não faz segredo: a ideia central é absorver e aproveitar tudo aquilo que você achar que vale a pena para fazer algo que mereça ser criado. Na própria contracapa do livro ele já inclui a lista do que é importante para desbloquear a criatividade e roubar como um artista. Dá uma olhada:

1) Roube como um artista

As influências do que você vê, lê, ouve e as pessoas com quem você convive são muito importantes para o resultado do seu trabalho. Por isso, esteja sempre rodeado por coisas e pessoas que você admire para que esses pontos positivos também façam parte do que você vai criar.

2) Não espere até saber quem você é para poder começar

Estar pronto para fazer qualquer coisa na vida é uma ideia muito abstrata. Você, na verdade, vai se descobrindo à medida que começa a produzir e aprender com seus próprios erros e acertos. Só assim é possível descobrir aos poucos quem você é e quem você quer ser.

3) Escreva o livro que você quer ler

Crie algo que você gostaria de consumir. Por exemplo, para criar um anúncio interessante e inteligente, pense em algo que você gostaria de ver por aí. Isso vale também para desenho, música, escrita criativa e o que mais você quiser criar. É mais importante saber o que você gostaria de ver como resultado do que saber a teoria que está por trás de sua criação. Para saber teoria, basta estudar e aplicar. E se há vontade de criar, é muito mais fácil aprender.

4) Use as mãos

Saia da frente do computador por uns momentos. Escrever e realizar trabalhos manuais ativam o lado mais criativo de seu cérebro e abrem o caminho para a criatividade. Tenha papel e lápis e o que mais você puder usar para criar algo concreto e deixe tudo isso sempre à mão.

5) Projetos paralelos e hobbies são importantes

Tudo o que você faz além do seu trabalho principal (e trabalho principal não é só o que você faz para ganhar dinheiro) é um combustível para sua criatividade. Você não precisa ser um gênio da música para tocar, por exemplo. Se você gosta, faça. Algumas horas da sua semana que você passa se sentindo bem em sua atividade alternativa vão lhe ajudar a expandir seus horizontes quando você voltar para aquilo que você é realmente bom em fazer. Isso vale até para quem não faz trabalho que envolva criação.

6) O segredo: faça um bom trabalho e compartilhe com as pessoas

Depois de passar tanto tempo se esforçando para criar algo que você considera bom e que lhe faz bem, nada mais justo que compartilhar isso com as pessoas. A internet está aí pra isso: mostre quem você é e o que você faz de bom para as pessoas. Certamente alguém vai gostar do que você faz e isso fará a diferença para esta pessoa. Além disso, compartilhar é importante para que você veja que aquilo que você está fazendo está gerando algum resultado e, por que não, elogios. Elogios são importantes para motivar quem cria algo. Há muitos momentos de insegurança e é bom lembrar que alguém gosta do que você faz.

7) A geografia não manda mais em nós

Busque na internet pessoas com interesses e trabalhos semelhantes ao seu e interaja com elas. Ter contato com pessoas como você e, especialmente, que sejam melhores e mais experientes que você, é muito importante para melhorar ainda mais naquilo que você faz. Esteja sempre cercado de pessoas que você admira e que façam coisas boas porque você absorverá muito daquilo.

8) Seja legal. O mundo é uma cidade pequena

Não perca tempo sendo ranzinza e brigando com as pessoas na internet e na vida real. Se você é legal com as pessoas, elas serão legais com você. Se você ajuda, é ajudado. Simples assim. Se algo ou alguém não lhe levam a nada construtivo, procure outros horizontes.

9) Seja chato. É a única maneira de terminar um trabalho

Tenha disciplina para seu momento de criar e de estudar. Às vezes é preciso colocar limites para amigos e pessoas próximas, pois criar é um trabalho solitário e que exige dedicação. Às vezes é importante falar não para happy hours, passeios e afins porque o seu momento de trabalhar precisa ser respeitado. Só assim é possível realizar alguma coisa.

10) Criatividade é subtração

Criar também é fazer escolhas. Quando criamos um trabalho que gostamos muito, é bem difícil excluir partes dele ou decidir o que deve ficar ou ser destacado. A ideia de possibilidades ilimitadas é paralisante. Por isso, escolha algo e foque naquilo. Simplifique. E, ao final, seja racional para decidir o que fica e o que sai. Para superar bloqueios criativos, imponha-se alguma restrição.

Veja também:

veja mais

Contato Rápido!

Fechar