#Blog

navegue pelos jobs, tags ou busque aqui o que procura ;)

Maris Harada | Primeiro, o mais importante
Por Maris Harada
14/08/2017

Antes de iniciar este artigo gostaria de lembrar que eu escrevo pop-ups em vermelho, então quem não estiver afins de ler é só saltar.

Em maio deste ano, lançamos o Cadaris Empreendedor,  um programa da Agência Cadaris que visa incentivar o empreendedorismo por meio de investimentos em publicidade que cabem no bolso do empreendedor. Nossa proposta é compartilhar a nossa expertise no atendimento de grandes marcas com empresas de menor porte. É uma forma de retornarmos ao mercado tudo o que conquistamos nos nossos 20 anos de existência e, ao mesmo tempo, expandir os nossos negócios.

Nós conhecemos a dor do empreendedor porque sentimos ela na pele todos os dias e podemos ajudar. Este foi o nosso drive. Não é só grana. É propósito. Tentamos expressar isso em nosso discurso: “Chegamos aos nossos 20 anos, com muita ralação e persistência. Sabemos muito bem como é gerir um negócio sem necessariamente manjar de todas as áreas de conhecimento que ele envolve, como o marketing e a publicidade, por exemplo. Dessas áreas nós entendemos, e podemos contribuir para o seu negócio. Assim como você, nós apostamos no empreendedorismo. Não é só um meio de ganhar dinheiro. E sim de trabalhar no que acreditamos.” Mais infos sobre o programa.

No meu caso em particular, venho trabalhando nessa ideia desde o dia 24 de novembro de 2016, quando participei do seminário de inovação desenvolvido pela revista Brasileiros. Neste seminário, conheci vários cases de startups de sucesso, de fintechs a Inteligência Artificial. O que mais chamou minha atenção foi o Programa Vivenda, desenvolvido com o apoio da Endeavor e da Braskem, pois no mesmo instante em que foi apresentado me deu um estalo. Este programa consiste no oferecimento de kits reformas para a população de baixa renda e envolve planejamento, compra de materiais, execução de obra e acesso ao crédito. Na mesma hora, pensei: por que não criar kits de publicidade para empresas que não tem milhões de reais de budget? Não esperei nem chegar de lá, liguei do caminho para o meu sócio Frederico Pimenta, que na mesma hora comprou a ideia. Como sempre, moveu mundos e fundos para transformar meus devaneios em realidade.

Desde seu nascedouro, o programa da Cadaris para PMEs foi encarado como uma startup, ou seja somos o nosso próprio público-alvo (e também primeiro cliente, rs rs rs). Chegamos à V1 do Cadaris Empreendedor em dezembro. O slogan era Let’s Punk em alusão ao Let’s Rock da Cadaris, rs rs rs. A V2 veio em janeiro. A V3, em março e a Versão Final – no ar até hoje – em abril. Essa sim com o slogan Solução de Agência, Preço de Freela. Três pilares foram importantes neste início: Conhecimento do Empreendedor, Estratégia Effectuation e Conceito MVP.

Os primeiros aprendizados

Minha parte no design do programa ficou com o aprendizado sobre o empreendedor. Mergulhei neste universo conversando com influenciadores, palestrantes, clientes, amigos e professores; entrevistando nossos clientes empreendedores, que tinham deixado (ou sido deixados) as multinacionais para dedicar-se aos seus sonhos. Com esse aprendizado, rascunhamos a V1, colocamos no ar de forma piloto (restrita) e percebemos que precisávamos de muito planejamento para chegar ao produto ideal, os empecilhos e barreiras eram muitos.

Esse trabalho de aprender sobre o empreendedor era muito louco, pois nas minhas googadas eu chegava a coisas que acabavam ajudando na própria construção do Cadaris Empreendedor. Uma dessas coisas, talvez a mais valiosa, foi a estratégia de Effectuation. Para entender o empreendedor, eu estava pesquisando cases e encontrei o curso on-line e gratuito Do Bar ao Mercado da Descola. Lá, havia um depoimento do Flávio Pripas, criador do Fashion.me, e ele contou como se desenvolveu o negócio dele e eu percebi que o nosso programa para PMEs estava igual e resolvi apresentar a todos a mesma estratégia de planejamento que ele usou.

A ideia resumida do Effectuation é desenvolver um produto/ serviço com o que você tem em mãos, colocá-lo no mercado, aprender sobre ele e redesenhá-lo, em etapas, com um planejamento mínimo. A melhor ferramenta que eu encontrei foi a desenvolvida pelo Marcelo Nakagawa, professor de empreendedorismo no Insper, está disponível para download no portal da Endeavor. É “gratuito”. Seus dados são a moeda de troca.

 

Amadurecimento

Foi isso que fizemos. Começamos com um público amplo “empreendedores” e terminamos com o programa direcionando a empresas pós-incubadas, com visão estratégica de negócios e consciência sobre a necessidade de investir em marketing e publicidade.

Só conseguimos lançar o Cadaris Empreendedor (com apenas um mês de atraso), porque usamos o Effectuation – tudo nosso tinha responsáveis e prazos – e seguimos o tempo todo as premissas do MVP – Minimum Viable Product, que consiste em desenvolver a proposta mais simples possível para o seu negócio. Essa técnica recebe algumas críticas porque muita gente confunde o projeto simples e viável que surge do uso do MVP com uma ideia para ganhar dinheiro. Esta última pode virar um projeto de negócio mas por si só não quer dizer nada. Não adianta abrir brigaderia gourmet porque você cozinha bem. É preciso um estudo mínimo de preço, mercado, diferenciais, etc. Mas isso é conversa pra outro artigo. Este link da PEGN, de repente, pode ajudar. No Cadaris Empreendedor, por exemplo, o portfólio seria em vídeo, que vai sair agora em agosto. Desde abril, a gente usa um pdf mesmo.

Para nossa sorte, nosso processo de aprendizagem sobre o empreendedor coincidiu com dois eventos importantíssimos da área: a Feira do Empreendedor do Sebrae, que acontece anualmente em fevereiro, e a Oiweek, realizada em março.

Mergulhamos e imergimos nesses dois eventos. Todos os dias, alguém da Cadaris estava lá: aprendendo sobre o empreendedor, desenhando o nosso “novo negócio”, prospectando clientes e identificando fornecedores (já que a Cadaris não deixa de ser um empreendedor). Gente, assim… Foi uma doideira. Eu que, como já falei pra vocês, sou multipotencial quase surtei. Imagino os outros, rs rs rs.

Então, para conhecer melhor seu público-alvo e seu mercado, meu conselho para os empreendedores – como nós – é mergulhe a fundo no universo do seu cliente e guarde todos os inputs possíveis: filmes, conversas, artigos, links, cursos, fotos, observações, etc. Tudo mesmo. Eu tenho bloco de notas sobre os empreendedores no celular, no laptop, no ipad, na cabeceira da cama, na sala, na cozinha, post-it no carro e por aí vai. Copio e colo até frase de post do LinkedIN, junto com a fonte, claro. Um dia, uma dessas coisas vai te ajudar a ter uma ideia brilhante!

O que estou aprendendo em minhas pesquisas e com meus clientes empreendedores é ser muito positiva. Não reclamo do meu país, da crise ou dos meus políticos. Mostro pra eles como se faz, com honestidade, colaboração e crença. É um segmento que não tem lugar para mimimi (se você é empreendedor e é mimimi, repense; não vai dar certo). A maravilha dos empreendedores é ter sempre a mente aberta a oportunidades. Seus olhos sempre se encantam com novidades. Seu coração sempre bate mais forte diante das possibilidades. Seu corpo está sempre pronto para os desafios. Por isso, estamos tão encantados com os nossos empreendedores aqui na Cadaris.

Bom, espero que tenham gostado. Se curtirem, compartilhem. Quem sabe alguém se inspira com esse relato.

Até a semana que vem!

Let’s Rock, Let’s Cadaris!

Maris

Veja também:

veja mais

Contato Rápido!

Fechar